Levitra Vendita Comprare Propecia Acquisto Female Viagra Acquisto Cialis Jelly Viagra Super Active Levitra Originale Viagra online Levitra Compresse Divisibili Disfunzione Erettile Ecografia Comprare Priligy Viagra Generico Comprare Brand Cialis Kamagra Oral Jelly Viagra Originale 100mg Acquisto Kamagra Flavored Propecia Generico Comprare Levitra Comprare Viagra Jelly

A proposta de reforma trabalhista ainda não é consenso

••• ARTIGO
Acácio Júnior
, advogado empresarial

Tramita na Câmara dos Deputados a proposta de Reforma Trabalhista (Projeto de Lei 6787/2016), de autoria do Governo Federal, que posiciona os acordos e convenções coletivos entre empresas e empregados sobre a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

O projeto divide opiniões e continua sendo pauta de discussão entre os setores envolvidos, mas um dos pontos da proposta que chama a atenção é o fato de que é esperado que seus efeitos estimulem a produção a partir de um cenário mais favorável para o crescimento econômico.

Para o professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo José Pastore, a reforma trabalhista em discussão não revoga direitos vigentes, mas sim abre espaço para a negociação. “No Brasil, o problema é de abrir espaço de negociação em relação a regras rígidas estabelecidas na CLT. O objeto do projeto de lei é abrir espaço para negociar adequações nas várias formas de proteção”, afirma.

Concordo com o professor Pastore quando ele afirma que a proposta pode compensar as incertezas de contratação pelas empresas no Brasil. Há algum tempo a insegurança jurídica tem barrado novos empregos e isso, obviamente, coloca o nosso empresariado em uma situação incômoda, ao passo que o volume de ações trabalhistas é enorme em nosso país.

Mesmo que os acordo entre empregador e empregado estejam acima da CLT, como prevê a proposta, uma quebra deste consenso só poderá ocorrer a partir da formalização de um segundo acordo. Isso dá segurança para quem emprega e investe no crescimento interno.

Do lado do setor produtivo, com quem compartilho o ponto de vista, o diretor executivo de Assuntos Tributários, Relações Trabalhistas, Ação Política e Financiamentos da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Hiroyuki Sato, defende a necessidade de modernizar a legislação trabalhista.

Para Sato, a rigidez da legislação vigente prejudica a criação de empregos. “Nossa legislação trabalhista, apesar de ter crescido na sua regulamentação, não se modernizou de forma necessária, acompanhando a evolução da sociedade e da economia. A legislação é extremamente intervencionista”, afirmou.

Para mostrar que a proposta divide opiniões, é importante destacar aqui o ponto de vista da desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, Vólia Bomfim Cassar, que avalia que é preciso detalhar mais pontos do texto do projeto para evitar diversidade de interpretações e, consequentemente, questionamentos na Justiça do Trabalho. Ela afirma não ser favorável à proposta de que acordos entre empresas e empregados prevaleçam sobre a legislação trabalhista devido ao atual regime sindical. Para ela, falta pluralidade sindical no país.

Na prática, a nova lei proposta não pretende remover direitos, mas vai proporcionar uma adequação à realidade econômica e social atual do Brasil, incluindo as relações do trabalho que estão em descompasso com a legislação trabalhista vigente desde a década de 40.

Related Posts

viagra precio en farmacia viagra masculina cialis efectos secundarios cialis venta kamagra sobres kamagra oral jelly opiniones levitra generico precio viagra generica viagra generico kamagra oral jelly kamagra precio levitra generico levitra sin receta viagra for sale nz viagra online nz cialis pills nz cialis new zealand kamagra gel nz buy levitra nz viagra nz cialis nz